DevOps pela visão de QA

Description
1. #gutsrs /@gutsrs DevOps pela visão de QA Kamilla Queiróz http://mihqueiroz.com 2. Programação ã 19h15 às 19h45 Recepção, boas vindas e Coffee para…

Please download to get full document.

View again

of 37
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Information
Category:

Technology

Publish on:

Views: 4 | Pages: 37

Extension: PDF | Download: 0

Share
Transcript
  • 1. #gutsrs /@gutsrs DevOps pela visão de QA Kamilla Queiróz http://mihqueiroz.com
  • 2. Programação • 19h15 às 19h45 Recepção, boas vindas e Coffee para integração • 19h45 às 19h55 Abertura do evento, apresentação do GUTS-RS e expectativas do evento • 19h55 às 20h45 Palestra - DevOps pela visão de QA por Kamilla Queiróz • 20h45 às 21h15 Espaço para perguntas
  • 3. Sobre o GUTS-RS • GUTS-RS: Grupo de Usuários de Testes de Software do RS • Criado em: agosto/2008 • Objetivo: compartilhar o uso de métodos, processos e ferramentas de Teste de Software e promover discussões sobre a aplicação das melhores práticas de teste e qualidade utilizadas no mercado • Público Alvo: Gerentes, Analistas de Testes, Testadores, Desenvolvedores e demais profissionais e estudantes interessados na área • Coordenação: Diraci Júnior, Eduardo Oliveira e Moisés Ramírez
  • 4. Canais de Comunicação http://guts-rs.blogspot.com.br/ @gutsrs guts-rs-sucesu@googlegroups.com Grupo de Usuários de Testes de Software do RS Guts RS GUTS-RS http://pt.slideshare.net/GUTS-RS http://guts-rs.eventbrite.com/
  • 5. Comunicados • Submissão de Palestras 2016 – DOJO – Fishbowl – Palestra – TCC – Testing Games – Workshop – Outros • Assinar a lista de presença • Preencher a Ficha do Evento
  • 6. Próximos Eventos • Boas práticas com Selenium WebDriver - Indo além do Page Object (Junho)
  • 7. Sobre a palestrante Kamilla Queiróz é analista de qualidade e teste de software na NeoGrid, articulista e entusiasta de TI. Graduada em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Jornalismo,natural de Fortaleza - CE, sempre em busca de novidades instigantes e desafiadoras. Participante ativa de grupos voltados para a melhoria e disseminação dos tocantes de Teste e Qualidade de Software e Novas Tecnologias. Responsável pelo MihQueiroz.com.br.
  • 8. Kamilla Queiróz (MihQueiróz) Cearense adotada pelo Rio Grande do Sul Analista de Testes @NeoGrid Tecnóloga em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Pós-Graduando Teste e Qualidade de Software Mantedora do Blog MihQueiroz.com.br En.tu.si.as.ta e hóspede do Mundo Contato: Email: q.kamilla@gmail.com Blog: mihqueiroz.com.br Twitter: twitter.com/MihQueiroz Facebook: facebook.com/kamilla.queiroz LinkedIn: linkedin.com/kamilla.queiroz SlideShare: slideshare.net/kamilla.queirz A B O U T M E !
  • 9. DevOps pela visão de QA
  • 10. - Introdução - Um pouco de história - Infra VS Dev - Conflito - Integração de Equipes - Atuação - Ganhos - Desfecho A G E N D A
  • 11. I N T R O D U Ç Ã O Cenário atual / comum :: SEGMENTAÇÃO DAS EQUIPES
  • 12. desenvolvedores operacional tester abismo
  • 13. - Segmenta processos - Dificulta a comunicação - Aumenta o risco das entregas
  • 14. e para suprir todos os anseios de UNIÃO E COLABORAÇÃO eis que surge, nasce, aparece, um herói, o super, o master, o blaster, o mega power, ultra, supra sumo, o magnífico e único DevOps
  • 15. Quem em resumo é: - versão amálgama de Desenvolvedor e Operações, - trazido a união entre essas equipes, - promovendo um conjunto de processos e métodos de colaboração, - ampliando a comunicação e interação.
  • 16. H I S T Ó R I C O
  • 17. Agora pra valer... não nasceu em lugar específico – o mesmo iniciou a ser citado em meados de 2008 em vários locais simultaneamente
  • 18. e em 2008 também, começou a ser utilizado o termo INFRAESTRUTURA ÁGIL e surgiram conversas durante a AGILE 2008 sobre: “COMO A METODOLOGIA ÁGIL SERVIRIA PARA A ADMINISTRAÇÃO DE INFRAESTRUTURA?”
  • 19. apesar da já existência do termo: AGILE – SYSADMIN que foi inicialmente citado e abordado com propriedade por PATRICK DEBOIS e ANDREW SHAFER dando inicio ao a popularização e a criação da ponte necessária entre developers e sysadmins.
  • 20. mas só efetivamente em 2009 que o termo DEVOPS foi criado e apresentado por meio de um trabalho de JOHN ALLSPAW e PAUL HAMMOND Tradução literal e grosseira: mais de dez deploys por dia – uma colcaboração entre desenvolvimento e operacional no Flickr
  • 21. DEBOIS ficou ainda mais entusiasmado / empolgado / feliz da vida e nasceu então a ideia de um encontro chamado de DevOpsDays
  • 22. I N F R A vs. D E V S operações Missão: - manter e garantir que os sistemas estejam funcionado Como: - realizando deploys e rollbacks - monitorando performances - propondo melhorias MANTER O AMBIENTE DE PRODUÇÃO PERFEITAMENTE INTACTO
  • 23. desenvolvedores Missão: - criar, aprimorar e validar suas aplicações Como: - desenvolvimento novas features - executando testes DESENVOLVER NOVAS VERSÕES DAS APLICAÇÃO QUE PRECISAM SER DISPONIBILIZADAS AOS CLIENTES
  • 24. C O N F L I T O
  • 25. DESENVOLVIMENTO OPERAÇÕES Métodos mais eficientes de desenvolvimento Métodos mais eficientes e eficazes de gerenciamento Lançar aplicações em menor tempo possível Ter certeza que a aplicação está estável Aumentar valor de negocio Proteger o valor de negócio
  • 26. I N T E G R A R E Q U I P E S
  • 27. Embora sejam áreas diferentes, elas estão interligadas e o profissional DevOps é o responsável por isso.
  • 28. Os profissionais das duas áreas precisam ter conhecimento de ambas assim: - infra precisa evoluir, e precisa fazer isto rapidamente: começar a trabalhar de forma automatizada e dinâmica, precisa ser mais veloz para subir novos ambientes ou mesmo reconstruir/duplicar os ambientes existentes para suprir as necessidades; - dev precisa ter controle de todas as fases do deploy: conseguir passar para infra suas necessidades de forma clara, e tem que se esforçar para fazer a infra entender isto
  • 29. • Quanto ao processo de desenvolvimento: - participa desde o nascimento do projeto - oferece recursos para um desenvolvimento mais eficiente - toma precauções sob os aspectos de segurança, monitoramento, eficiência e escalabilidade Á R E A D E A T U A Ç Ã O
  • 30. • Quanto ao tocantes de infraestrutura - principal agente de mudanças - gerência de configuração e provisionamento - ajudar na mudança de comportamento e cultura
  • 31. • Em relação à infra: - infraestrutura em código - mais eficiente, rápida e organizada - melhor comunicação - faz mais com menos tempo e menos gente - ambiente de gerência de configuração, orquestração e provisionamento implantado - deploys mais rápidos e seguros - ambiente padronizados e sob-controle - feedback rápidos G A N H O S
  • 32. • Em relação ao dev: - ambiente mais adequado para trabalhar - ambiente de desenvolvimento continuo - ambiente com testes automatizados - deploys mais rápidos - feedback mais rápidos
  • 33. DevOps deve atuar como um agente de mudanças, integrando desenvolvimento e operações. D E S F E C H O
  • 34. Dúvidas? q.kamilla@gmail.com
  • 35. Tnks !!
  • Related Search
    We Need Your Support
    Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

    Thanks to everyone for your continued support.

    No, Thanks