Acanthospermum australe é hospedeiro alternativo de Thanatephorus cucumeris, agente causal da mela do feijoeiro

Description
Acanthospermum australe, a frequently weed infesting bean crops in the State of Goiás, Brazil, was found infected by T. cucumeris under natural field conditions. Plants were severely affected and may be an important reservoir of inoculum for

Please download to get full document.

View again

of 1
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Information
Category:

Business & Finance

Publish on:

Views: 3 | Pages: 1

Extension: PDF | Download: 0

Share
Tags
Transcript
  83Fitopatol. Bras. 32(1), jan - fev 2007 NOTAS FITOPATOLÓGICAS /  PHYTOPATHOLOGICAL NOTES   Acanthospermum australe é Hospedeiro Alternativo de Thanatephorus cucumeris, Agente Causal da Mela do Feijoeiro Gesimária R. Costa 1 , Murillo Lobo Júnior 2 & Adalberto C. Café Filho 1 1 Departamento de Fitopatologia, Universidade de Brasília, CEP 70910-900, Brasília, DF, e-mail: cafelh@unb.br; 2 Embrapa Arroz e Feijão, Cx. Postal 179, CEP 75375-000, Santo Antônio de Goiás, GOAutor para correspondência: Adalberto C. Café Filho ABSTRACT  Acanthospermum australe  is an alternate host of Thanatephorus cucumeris, the causal agent of web blight on dry beans  Acanthospermum australe, a frequently weed   infesting bean crops in the State of Goiás, Brazil, was found infected  by  T.  cucumeris   under natural eld conditions.   Plants were severely affected and may be an important reservoir of inoculum for infection of cultivated crops. Pathogenicity of T.  cucumeris   in both  A. australe  and  Phaseolus vulgaris  was conrmed  by Koch´s postulates. Uma erva daninha com sintomas típicos de mela foi encontrada em clareira sob mata subcaducifólia (cerradão) em Santo Antônio de Goiás, GO. As plantas identicadas como  Acanthospermum australe  (Loe.) Kuntze (Asteraceae) são nativas na América Tropical, com ampla distribuição desde a Amazônia até o Rio Grande do Sul e forte concentração nos Cerrados.Folhas afetadas da erva daninha (Figura 1A) foram coletadas e o fungo isolado em meio de ágar-água. Após dois dias as colônias foram repicadas para BDA. Discos de BDA contendo micélio do fungo foram utilizados para inoculação de plantas de  A. australe  e de  Phaseolus vulgaris  L. cv. Pérola, em vasos com capacidade para 2 kg, em solo adubado com 1 g da fórmula 4-30-16. As plantas foram inoculadas aos 60 dias de idade, através da deposição de um disco de BDA com micélio do fungo, com 9 mm de diâmetro, no centro de alguns folíolos da planta, esperando-se que o inóculo infectasse outras partes da planta, conforme indicado pelo padrão dos sintomas observados em campo. Após a inoculação, as plantas foram mantidas em câmara de nevoeiro, por dez dias, e temperatura em torno de 25 °C. Durante este período, os sintomas da doença foram reproduzidos tanto na erva daninha como no feijoeiro-comum (Figuras 1C e 1D) e comparados com sintomas encontrados no campo (Figuras 1A e 1B). O patógeno foi re-isolado, comprovando-se a etiologia da doença. Após re-isolamento, o agente causal foi identicado como Thanatephorus cucumeris (A.B. Frank) Donk (anamorfo  Rhizoctonia  solani  J.G. Kühn) pelas características da colônia, das hifas e sintomas típicos apresentados em feijoeiro-comum (Embrapa-CNPAF. Documentos 50, 1994).A presença de  A.   australe  infectado com T. cucumeris   no campo pode se constituir em obstáculo à produção de feijão em áreas quentes e úmidas no cerrado, por manter um reservatório de inóculo. Nenhum relato prévio da ocorrência de T. cucumeris em  A. australe  foi encontrado na literatura nacional (Mendes et al  ., Fungos em Plantas no Brasil, Embrapa, 1998) ou internacional (Farr et al  ., Fungi on Plant and Plant Products in the United States, APS Press, 1989, ARS Fungal Database ars.usda.gov). FIG. 1 –     Acanthospermum  australe com sintomas de mela. A. naturalmente infectado no campo; B. dez dias   após inoculação em casa de vegetação;  Phaseolus vulgaris  com sintomas de mela. C. naturalmente infectado no campo;  D.  dez dias   após inoculação em casa de vegetação.  Recebido 29 Junho 2006 - Aceito 20 Março 2007 - FB 6083 A CB D
Related Search
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks