AVALIAÇÃO GERAL DE UM CURSO A DISTÂNCIA.doc

Description
O crescente uso das tecnologias de informação e de comunicação tem delineado uma grande transformação nos processos de ensino-aprendizagem e está causando uma mudança significativa nas comunidades de aprendizagem em todo o mundo. Com a ascensão de

Please download to get full document.

View again

of 14
All materials on our website are shared by users. If you have any questions about copyright issues, please report us to resolve them. We are always happy to assist you.
Information
Category:

Home & Garden

Publish on:

Views: 4 | Pages: 14

Extension: PDF | Download: 0

Share
Transcript
  AVALIAÇÃO GERAL DE UM CURSO A DISTÂNCIA ABSTRACT O crescente uso das tecnologias de informação e de comunicação tem delineado uma grande transformação nos processos de ensino-aprendizagem e está causando uma mudança significativa nas comunidades de aprendizagem em todo o mundo. Com a ascensão de universidades virtuais, associadas a novos e criativos métodos de ensino dentro e fora do campus, profissionais do ensino superior depararam-se com uma série de novas oportunidades que estão sendo disponibilizadas no ensino superior.Fatores como a infra-estrutura do curso no mbito pedag!gico, desen"o do curso, apresentação, formas de interação e ambiente de aprendizagem, associados # qualidade do material didático constituem a c"ave do sucesso num curso a distncia. $ estrutura do curso deve incentivar o aluno a estudar e pesquisar de modo independente fortalecendo o aprendizado colaborativo, dinamizando a comunicação e a troca de informação entre os alunos, consolidando a aprendizagem através de atividades individuais ou em grupo.%este artigo estaremos analisando a avaliação dos alunos e a percepção destes, em relação # mel"oria cont&nua no processo de ensino e aprendizagemaplicado num curso a distncia, utilizados por uma 'nstituição de (nsino )uperior *'()+, especificamente no curso recente de aperfeiçoamento a distncia, considerando as formas de interação entre alunos e professores, o suporte aos alunos, ensino, e a participação do aluno no curso.alavras-c"ave educação a distncia avaliação de curso ensino eaprendizagem. INTRODUÇÃO O ambiente digital, baseado na aplicação intensa e ampla de tecnologia de informação e comunicação, está afetando o processo educacional em váriase profundas dimens/es. (ste efeito pode ser estudado com base nos seguintes 1  fatos a educação não é algo que acontece somente na 0uventude o con"ecimento tende a tornar-se obsoleto e1igindo um ambiente que permita o aprendizado cont&nuo a educação e o entretenimento estão convergindo para um mesmo ambiente a entrega de instruç/es educacionais está sendo alterada para um meio eletr2nico e mais informal e os acessos eletr2nicos a bases de con"ecimento estão sendo viabilizados de forma fácil, barata e livre *3$4$3O5$ e 67'%)5O%, 899:+.;as como utilizar estas novas tecnologias de forma mais proveitosa e educativa poss&vel<=e acordo com C"inaglia *>??>+, @para que estas tecnologias possam ser utilizadas para atingir ob0etivos pedag!gicos, é necessária uma estratégia de ensino-aprendizagem claramente definida, assim como a e1istAncia de alguns elementos estruturais básicos com o qual professores e alunos possam contarB.)egundo CDE e ;O$(), *>??>+, o desenvolvimento de espaços fle1&veis de ensino-aprendizagem, nos quais possam ser utilizados os recursos e m&dias dispon&veis sem necessidade de grandes investimentos é o grande desafio para as '() e empresas que vAm trabal"ando em parceria para um mel"or aproveitamento das possibilidades oferecidas pela ($=.O fator c"ave em ($= é o foco direcionado para as necessidades dos aprendizes e para a definição de contedos que atendam a essas necessidades *DC-G, >??>+. 'sto deve ocorrer previamente # seleção do sistema de distribuição. )egundo a Dniversidade de O"io, na publicação H=istance (ducation at a IlanceH, essa abordagem resultará em um Hmi1H idealde m&dias, cada uma a serviço de uma finalidade espec&fica. Dsando uma abordagem integrada, a tarefa do educador e da instituição é selecionar com cuidado as opç/es tecnol!gicas dispon&veis. O ob0etivo é estabelecer uma mistura de m&dias educacionais que atendam #s necessidades dos aprendizes de maneira eficaz e economicamente prudente.(ste trabal"o tem por ob0etivo analisar a avaliação dos alunos e a percepção destes, em relação # mel"oria cont&nua no processo de ensino e aprendizagem aplicado num curso a distncia, utilizados por uma 'nstituição de(nsino )uperior *'()+, especificamente no curso recente de aperfeiçoamento a distncia, considerando as formas de interação entre alunos e professores, o suporte aos alunos, ensino, e a participação do aluno no curso. 2  ABORDAGENS E MODELOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Como em todos os tipos de educação, os vários modelos de educação a distncia são constru&dos ao redor dos componentes centrais do processo instrutivo apresentação de contedo interação e formas de acesso com a '(),com os demais alunos, e com os recursos aplicação prática e avaliação. Cadamodelo de (ducação a =istncia *($=+ utiliza e combina tecnologias de várias maneiras para atender alguns ou todos estes componentes.Os vários modelos de educação a distncia não s! diferem nos tipos de tecnologias que são usadas, mas também a forma de controle do aprendizado e o local de instrução. (m alguns modelos, os professores e a instituição tAm um controle primário, como é o caso em um ambiente de sala de aula tradicional. (m outros, o controle é @dei1adoB com o estudante. $ ($= pode ainda ser dividida em duas categorias (ducação a =istncia baseada em grupo e (ducação a =istncia individual.%este conte1to, (ducação a =istncia baseada em grupo indica integração entre o professor e os alunos, que estão em diversas localidades geográficas, através da transmissão da informação simultnea do áudio, do v&deo ou do satélite, a uma rede de salas de aula remotas *3eegan, >??? ;oore e 3earleJ, 899:+. $ (ducação a =istncia individual tem como de materiais do curso uma de suas caracter&sticas principais, a preparação cient&fica dos materiais para osalunos estudarem individualmente, e um pro0eto de sistemas de apoio ao aluno para que os estudantes possam estudar individualmente a distncia. $ (ducação a =istncia baseada em grupo e (ducação a =istncia individual diferem principalmente no que diz respeito aos meios de comunicação usados entre a '() e os estudantes, como mostrado no quadro 8,abai1o.Kuadro 8 ;eios de Comunicação utilizados na (ducação a = istância Modo de provisãoA Educ!ão  Dis"#$ci %sed e& 'rupoEduc!ão  dis"#$ci i$dividu(Modo de co&u$ic!ão )&ncrono$ss&ncrono M"eri( de pre$di)'e& 'mpresso, C=-O; e tutoriais'mpresso, C=-O;, televisão, áudio e v&deo Fonte baseado em 3eegan *>???+ 3   $ comunicação entre a '() e os estudantes pode ser classificada como s&ncrona ou ass&ncrona. %este conte1to, uma comunicação s&ncrona refere-se a um modelo em que os alunos devem estar virtualmente presentes para fazer parte de atividades espec&ficas, numa determinada "ora, mesmo que este0am em fusos "orários diferentes. Gá a modalidade ass&ncrona é mais fle1&vel do que a s&ncrona. $ comunicação ass&ncrona não requer participação simultnea.=esta forma, os alunos não precisam se encontrar ao mesmo tempo. $o invés disso, eles podem escol"er seu pr!prio ritmo para a aprendizagem e obter os contedos de acordo com a sua programação. (sta comunicação pode ser feita através de correio eletr2nico, de listas de discussão, apresentação de v&deos, cursos de correspondAncia e cursos baseados na 6eb. $s vantagens da comunicação ass&ncrona incluem a escol"a do estudante tanto quanto ao lugar quanto ao tempo. Dma desvantagem é o uso e1cessivo da linguagem escrita. MODELO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA *RO*OSTO *OR ROBIN MASON ;ason *899L+ faz uma categorização de modelos de cursos de (ducação a =istncia em seu artigo ;odels of Online Courses, no qual a análise está baseada na possibilidade de interferAncia do aluno na seleção do contedo e nas discuss/es *quadro >+. %estes modelos são consideradas as seguintes caracter&sticas de um curso ($= desen"o do curso, onde são abordados os fatores relacionados # elaboração e disponibilização dos materiais o ambiente de aprendizagem, que leva em consideração as formas de interação entre alunos e professores, o suporte aos alunos e a questão da tutoria ensino, no qual são apresentadas as estruturas do curso e, o sistema de avaliação, no qual são analisados os critérios de avaliação, como a participação do aluno no curso.Os grupos são caracterizados da seguinte formaKuadro > : Modelos de cursos segundo a possibilidade de interferência do aluno Grupo I Co$"e+do , Supor"e (sta categoria consiste em criar uma parte do curso *guias de estudo, atividades, discuss/es+ que é constru&da sobre uma base de materiais 0á e1istentes *livros, C=-O;s, tutoriais+. (ste modelo tende a incentivar os alunos a fazerem mais pesquisas, gerando mais liberdade e responsabilidade. O papel do professor ou tutor é 4  mais intenso, porque uma parcela menor do curso é pré-determinada, de modo que a0ustes são feitos a cada vez que o cursoé implementado. $tividades s&ncronas, trabal"os em grupo e a incorporação de novas referAncias são poss&veis neste modelo. O tempo dedicado a discuss/es, em relação ao total do curso, gira em torno de M?N. $ base é a separação entre a equipe que plane0a e produz o curso e asequipes que interagem com os alunos *outros professores ou tutores+. ;esmo que os alunos possam direcionar as atividades e discuss/es para quest/es que são de seu interesse pessoal eou profissional. Grupo II-rp Arou$d  $ estrutura básica do curso, normalmente produzido em larga escala,deve ser seguida pelo aluno. $ possibilidade de conte1tualização se dá essencialmente através de interação com os professores assistentes ou tutores. (m relação ao curso como um todo, o tempo dos alunos em discuss/es on-line não representa mais do que >?N do total de dedicação. Grupo IIII$"e'rdo (ste modelo é o oposto do grupo ''. $ base do curso é feita de atividades colaborativas, pesquisa intensiva e pro0etos em pequenos grupos. O contedo é fluido e dinmico e determinado, em grande parte, pelas atividades individuais ou do grupo. =e certa forma, desaparece a distinção entre contedo e suporte. Fonte baseado em O='ID() ( P$C'$ *>??Q+Os modelos de cursos a distncia apresentados por ;ason *899L+ não e1cluem as etapas de plane0amento da estrutura dos cursos, e devem também levar em conta os requisitos pedag!gicos de cada tipo de curso, independente das m&dias utilizadas. )egundo odrigues e Parcia *>??Q+ quanto mais alternativas de cursos a '() oferecer, maior deve ser a atenção com a estruturatecnol!gica básica *que varia de curso para curso+ e com o trabal"o das equipes de produção de cursos e atendimento aos alunos. ESTRUTURAÇÃO DE UM CURSO A DISTÂNCIA Conforme apresentado pela DniversitJ of ;arJland DniversitJ College R 'nstitute for =istance (ducation - '=( *>??8+, independente do modelo adotado,o estágio de plane0amento de cursos em (ducação a =istncia, deve-se considerar os seguintes aspectos ao plane0ar um curso de ($= *quadro Q+(stas quest/es, comuns a todos os modelos de ($=, levam # análise da estrutura que é necessária para todas as alternativas de (ducação a =istncia utilizadas pelas '(), considerando as especificidades do contedo e dos requerimentos de cada tipo de certificação. 5
Related Search
Similar documents
View more...
We Need Your Support
Thank you for visiting our website and your interest in our free products and services. We are nonprofit website to share and download documents. To the running of this website, we need your help to support us.

Thanks to everyone for your continued support.

No, Thanks